Entenda a logística reversa e sua importância para o descarte consciente

6 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Frequentemente, são noticiados os aumentos da deposição de lixo nos aterros e na própria natureza, o que é alarmante em termos de impacto ambiental. Boa parte disso é resultado de materiais que são descartados após o uso, como embalagens e produtos estragados. Esse desperdício e essa poluição podem ser evitados com a manutenção da logística reversa.

Neste texto, explicaremos o que é esse conceito, exemplificando as ações que devem ser tomadas por empresários e consumidores. Acompanhe!

O que é a logística reversa?

Para entender bem esse conceito, é preciso pensar primeiramente na definição original de logística. Esse é um ramo administrativo essencial para o funcionamento dos negócios. É a partir da logística que é possível saber quanto de produto há disponível, quantos estão próximos do prazo de validade e qual o valor atribuído a cada um.

A logística envolve várias etapas que começam com o planejamento das operações que garantirão o fluxo de itens até o consumidor final. Inclui-se nisso também o armazenamento dos produtos, que deve seguir as recomendações do fabricante para evitar a perda de mercadoria. O mesmo se aplica ao transporte, no qual deve ser observado o limite máximo de empilhamento de caixas. Assim, também deve-se ter cuidado com a movimentação de produtos entre fábrica, galpão e loja.

Tendo isso em mente, fica fácil descobrir o que é a logística reversa. Ela consiste na coleta de produtos que não têm mais utilidade para o seu descarte ou reaproveitamento de maneira sustentável. Essa é uma atitude que deve ser tomada pela empresa responsável pela fabricação e distribuição do item, sendo de grande importância ambiental e econômica.

Como esse conceito funciona e qual a sua importância?

Todos os anos, um grande volume de lixo é recolhido nas cidades e depositado em aterros, onde quase nunca são separados e destinados de maneira adequada a um fim que não prejudique o meio ambiente. Com o crescimento do consumo, a expansão urbana e a grande obsolescência dos produtos, a tendência é que o descarte cresça ainda mais.

Dessa maneira, é preciso pensar em uma solução para diminuir esse impacto para que ele não se torne irreversível. A coleta seletiva, o trabalho de catadores e a usinas de reciclagem são muito importantes, mas não chegam perto de resolver esse impasse. Assim, a logística reversa desempenha um papel fundamental dentro desse cenário.

No Brasil, foi instituída a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PMRS) em 2010, pela promulgação da Lei. n. 12.305. Entre os seus principais objetivos, estão a redução da emissão de resíduos sólidos e a conscientização sobre os hábitos de consumo. Esse é um passo muito importante para tornar o mercado consumidor mais sustentável.

A partir de 2017, a lei foi modificada por meio de um decreto federal para prever a obrigatoriedade da logística reversa para empresas no que concerne à fabricação, distribuição e comercialização de produtos e suas respectivas embalagens.

Esse processo é dividido em fases que começam com a coleta de materiais e produtos. Para isso, a empresa deve disponibilizar para os clientes locais para depositar esses itens que não são mais usados. Isso pode ser feito, por exemplo, nos ecopontos, que são grandes coletores espalhados pelas cidades para coleta de materiais como óleo de cozinha e papelão. Outra opção é fazer o recolhimento na própria loja.

Após a coleta, é preciso realizar a triagem do que foi recolhido. Isso é necessário para separar materiais que podem ser reaproveitados na produção de novos itens daqueles que já não têm nenhuma utilidade. Em alguns casos, como equipamentos eletrônicos, é necessária a desmontagem para testar as peças.

As partes que são reaproveitáveis são, então, destinadas para o local onde serão úteis. Essas partes podem passar por processos de reciclagem para se transformar em um outro objeto, ou podem apenas passar por um reparo simples.

A partir daí, os novos produtos são inseridos na logística usual, passando por armazenamento, transporte, distribuição e comercialização para chegar às mãos do público.

Finalmente, o que não tem mais proveito precisa passar por um descarte consciente. A forma como isso será feito depende do tipo de resíduo e da forma como era usado anteriormente.

A grande importância desse conceito está na sustentabilidade. Isso porque buscar formas renováveis de produzir bens de consumo é uma das formas de combater o desperdício de recursos. Quanto menor for o desperdício, menor será o desgaste natural, aproximando a humanidade de um futuro saudável.

Além disso, a logística reversa contribui positivamente para a despesa de empresas, já que é mais econômico reaproveitar um produto na fabricação do que buscar mais matéria-prima e submetê-la a processos caros e demorados.

Como aplicar numa empresa?

Realizar a logística reversa de embalagens e produtos é uma obrigação das empresas, assim é importante cumpri-la para agir de acordo com a lei. Em muitos lugares, a comprovação dessa logística é necessária para conceder a licença de operação, que permite aos negócios o seu funcionamento legal. Mas como fazer isso de forma eficiente?

É preciso contar com o apoio de todos os funcionários e, principalmente, dos clientes para que essa medida dê certo. Ao comercializar um produto, deve-se conscientizar o público sobre o que significa aquele ato de compra. Uma boa forma de incentivo é oferecer descontos ou programas de vantagens para aqueles que retornam o material que seria descartado.

Outra forma interessante e eficiente é recolher os resíduos quando for realizar a entrega de novos itens. Um exemplo prático disso é a comercialização de papel. Escritórios e gráficas usam esse recurso em abundância, mas é sabido que ocorrem erros de impressão que fazem com que esse material seja descartado.

Então, vale a pena deixar combinado que, ao fazer a entrega de novas resmas, o que não tem mais uso será devolvido para a empresa para realizar a logística reversa e a posterior reciclagem.

Pronto! Agora você já sabe o que é a logística reversa e como ela é importante para a preservação dos recursos naturais. Lembre-se de que essa medida ajuda também na economia das empresas, diminuindo o custo da produção!

Gostou deste conteúdo? Então, assine a nossa newsletter e receba as nossas postagens direto na sua caixa de entrada!

Posts relacionados

Deixe uma resposta